Aceite

Carta de uma mãe para seu futuro filho


Em setembro, talvez outubro, não importa a data ao certo realmente. Vagava pela praça deserta, sentei-me no banco de madeira velha pintado num cinza triste e sem vida, combinava perfeitamente com o dia em questão, exageradamente melancólico. Posso dizer-te com toda a confiança, estava em completo pânico. Minhas mãos tremiam ao segurar o envelope. No silêncio mortal, todos os detalhes de repente se encaixaram, numa explosão de intuição. Eu sabia, ele poderia mudar minha vida repentinamente. Abri o pacote pardo, o som do papel ao ser rasgado provocou-me um arrepio, um frio cortante. Paralisei por um momento antes de retirar a folha de seu interior. Respirei tão profundamente, puxei a maior quantidade de ar para os pulmões, como antes fazia quando brincava de quem conseguia ficar mais tempo sem respirar em baixo d’água.  Tomei coragem, puxei o papel e em seguida o aproximei dos olhos para que pudesse ler.
Tudo foi um borrão, palavras manchadas e imagens embaçadas surgiram em minha mente, em meio às lágrimas grossas que escorregavam pelo meu rosto.  O medo estava instalado em mim, era como se tivesse o vestido da mesma forma que alguém veste um casaco.
“Positivo. Parabéns mamãe!” Foram as únicas palavras que consegui decifrar. Depois de abafar os soluços consegui ouvir meu coração, que batia forte e rapidamente.
Não sabia ao certo o que fazer, grávida aos 15 anos e o futuro papai acabara de se mudar para outro país com a família, sem saber que deixa o filho aqui. Pensei em desistir e abortar, mas abandonei a idéia tola. Talvez eu tenha uma fraqueza por causas realmente perdidas, ou tenha uma fé infinita. Mas algo me disse que não poderia desistir.
Passaram alguns minutos depois da constatação, fiquei olhando fixamente o exame, incrédula. Bom, já tomei minha decisão, e não a mudarei, ele agora faz parte de mim e eu o deixarei nascer, cuidarei e o protegerei com todas as forças cabíveis.
Não sei se foi impressão minha, ou resultado do nervosismo do momento, mas logo após pensar isso, eu te senti, e foi uma sensação confortante e abrasadora, soube nessa hora, o que era ser mãe, antes mesmo de ver seu pequeno rosto ou segurar suas frágeis e pequenas mãos.
Já tinha em mente todos os obstáculos e desafios que viria enfrentar, confesso, é difícil de aceitar, recomeçar do zero, fazer novos planos para sua vida depois de uma completa mudança nos destinos traçados anteriormente. Mas aqui estou, a algumas semanas de poder te receber, contemplar e dizer com todo o orgulho : Por você passaria por isso tudo de novo meu filho!

Com carinho da sua ‘futura’ mamãe


-----------------------------------------------------------------------------------------
Me desculpem por demorar pra postar #mimi Estou numa crise de abstinência criativa, só para escrever esse texto (o qual não ficou muito legal) demorei uma tarde inteira. Resolvi utilizar um tema pouco abortado nas postagens não só no meu blog, como em outros também. Achei a carta uma forma mais sutil de falar sobre a gravidez na adolescência. Pretendo voltar em breve com textos melhores rsrs

15 comentaram:

Rafaela Cabral . disse...

Nossa que post mais lindo . Adorei a doçura das palavras . beijos :*

Thais Alves disse...

Eu achei o texto liiindoo , ameei mesmo *--*'

Naty Araújo disse...

Ahh eu gostei do texto.
Gravidez assim, precoce, é um assunto delicado e vc escreveu mto bem.
Gostei mesmo.

Ahh e eu vou participar sim, gostei do projeto.

Só que vai até sexta essa edição, né?
Tvz eu não participe dessa, só da próxima.

Mas gostei e obrigada pelo convite.

BJão

praquebrarosilencio disse...

Você fica estressada quando não consegue escrever ? ;s
Eu fico,fico numa tpm louca,xingo todo mundo,enfim,viro um hulk,UAHSUAHUAHUAS
Mas ficou lindo o texto,deu pra perceber que você se dedicou,pois está bem detalhado (:
beijos beijos mil

Juliana Marton disse...

quisera eu passar por momentos de abstinência criativa desse jeito. belo texto. beijos! :**

In Verbis disse...

Olá, passando para te convidar para conhecer o Projeto In Verbis.

http://oprojetoinverbis.blogspot.com/

Abraços.

Letízia P. disse...

Nada bom, ah tá, se meus textos ficassem nada bons como os seus, eu escreveria um livro Best-Seller.
Ficou realmente incrível, tão lindo, tão doce, tão gentil, muito bonito mesmo Maria.
Beijos

мαясєllα Ϟ disse...

lindo!
tem selinho p vc lá no meu blog! (esta na barra Selos)

bjobjo**

http://marcellagiroldo.blogspot.com/

Camila. disse...

Texto muito lindo. Gravidez precoce é mesmo um assunto muito complexo.
Boa sorte no OUAT.

ah, mudei o layout do meu blog,
queria muito sua opinião.
www.menina-normal.blogspot.com
xx

Projeto Entrelinhas ¹ disse...

Olá, conheça o projeto Entrelinhas e participe da nossa primeira edição!!
http://entrelinhas-projeto.blogspot.com/

Primícia Wanessa. disse...

Adorei o teu blog, é muito lindo *-*
me segue? http://dilemasdeumamentecomplicada.blogspot.com/
beijos :*

Patricia Mieskalo disse...

Que lindo! Adorei mesmo esse post. Foi sutil e tocante, parabéns. :D

Fernanda Deunizio disse...

Adorei, e escolheu um tema dificil. Parabéns pela doçura.

Bill Falcão disse...

E você diz que a criatividade tá faltando?
Huuuummm.....
Bjooo!!

Anônimo disse...

[url=http://viagranowdirect.com/#hmvdw]cheap viagra[/url] - viagra 100 mg , http://viagranowdirect.com/#yghkr buy cheap viagra







Design e código feitos por Julie Duarte. Personalizado por Maria Luisa.